terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Obrigado à você visitante!

 
Acabamos de ultrapassar, 45.000 acessos! E isso, é o resultado do favor de Deus.  Por essa causa, obrigado ao Senhor, e muito obrigado a todos os visitantes e leitores, que têm nos honrado com suas visitas. A você que acessa o Hora De Falar Tudo, muito obrigado! Sinta-se a vontade para interagir com o blog, seu comentário é mais do que essencial. Mas uma vez muito obrigado!

domingo, 10 de novembro de 2013

O festival e a Promessa!

 
A Globo acaba de divulgar a lista com os nomes dos artistas que se apresentarão no próximo "Festival Promessas". O evento que será gravado em Brasília na Explanada dos Ministérios no dia 30/11/13, contará com as participações de, Aline Barros, Bruna Karla, Diante do Trono, Jonas Vilar, Oficina G3 e Thalles Roberto. Agora é só esperar o próximo dia 15 de dezembro para conferir o resultado.

Agora um pouco de história. A Tv Globo sempre foi inimiga declarada dos evangélicos. Todo mundo sabe disso! E sempre que aparecia algum personagem evangélico em uma de suas novelas e/ou minisséries, era sempre para debochar dos crentes, que infelizmente são grande parte do seu IBOPE, que lhe permite lucrar bilhões ao ano. Mas como vimos à realidade religiosa do Brasil nas últimas décadas sofreu grande mudança. Por conta disso a maior emissora do Brasil e uma das maiores do mundo, viu-se na necessidade de se comunicar com essa parcela cada vez mais crescente da população. Daí então com o apoio de uma determinada liderança, surgiu o Festival Promessa, primeiro braço da franquia, que posteriormente viraria, coletânea de CD E DVD, além de premiação mais glamorosa do seguimento gospel. Foi um carinho da Globo com os evangélicos, que mais do que ninguém tem um ego Fantástico. Aquele sonho de aparecer na Globo ainda é um desejo da maioria dos nossos artistas. É triste mais é verdade. E se der para faturar um troféu promessa fica ainda melhor. Afinal todo mundo quer ser global, nem que seja por um dia, por um festival, ou por uma premiação. Para concluir! O que vemos hoje é simplesmente uma "Promessa", se cumprindo. Esses são os últimos dias, será que haverá fé na terra na volta do filho de Deus?
De maneira alguma estamos fazendo críticas aos artistas citados no começo dessa matéria, pois eles, e só eles, além de Deus, tem o direito de decidir sobre suas vidas. A intenção é criar um debate reflexivo sobre nós mesmos e nossas escolhas.

As regras do Enem


 
Nos últimos dias 26 e 27 de outubro fiz as provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). E ao chegar lá, só não me surpreendi com a quantidade de regras antes de entrar na sala, por que já havia feito o as provas no ano passado.
Leia as leis e comente! As informações a seguir foram copiadas da bolsa porta-objetos recebida antes do Exame Nacional do Ensino Médio.

– Não portar, ao ingressar em sala de provas, lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações e quaisquer dispositivos eletrônicos, tais como: máquinas calculadoras, agenda eletrônicas ou similares, telefones celulares, Smartphones, tablets, ipods, pen drive, mp3 ou similar, relógio, alarme de qualquer espécie ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens durante a realização das provas. 

Não utilizar, ao ingressar em sala de provas, óculos escuros e artigos de chapelaria, tais como: boné, chapéu, viseira, e gorro durante a realização das provas. 

Não portar armas de qualquer espécie, mesmo que detenha autorização para o respectivo porte. 

Guardar, ao ingressar em sala de provas, antes do início das provas, neste envelope porta-objetos fornecidos pelo aplicador, telefone celular desligado, quaisquer outros equipamentos eletrônicos desligados e outros pertences, sob pena de eliminação do Exame.

Manter este envelope porta-objetos lacrado e identificado pelo participante embaixo da carteira até o término das provas.

O problema não são as regras em si, mas sim o que está por trás delas. A questão é que com essa quantidade exorbitante de proibições, o Governo Federal acredita que todos os brasileiros são desonestos e que seriam capazes de fazer qualquer coisa par conseguir uma boa pontuação nas provas. Chega até a ser ofensivo! E claro, não posso esquecer, ter alguém te olhando como se você fosse um criminoso em potencial é algo horrível, sem falar das questões aparentemente ambíguas. Mas no fim das contas, esse é o jeito de se manter um clima de justiça, porque, acredite infelizmente no Brasil tem muita gente desonesta.

11 Dicas para identificar corruptos nas próximas eleições!

 
Senhoras e senhores, as eleições estão por vir! E nesse tempo, como já é de costume, todos nós conheceremos pela tv, um país incrível, chamado Brasil, que não conhecemos fora das propagandas, pensadas para ludibriar os menos esclarecidos. Vai começar o festival de mentiras e finalmente aquele candidato que você só viu há quatro anos atrás, vai dar, milagrosamente o ar da graça. Quem sabe até lhe fará uma visita e comerá um pouco da sua comida! Daí me vem uma pergunta a mente. Você se lembra em quem você votou no ultimo pleito? Dizem que a maioria dos brasileiros tem memoria curta e que esquecem aqueles que elegeram... Outra pergunta! Você sabe o que fez o seu candidato para você? Deixa eu arriscar! É possível que eu esteja equivocado. Mas acredito que sua resposta será essa. Nada! Isso mesmo! A maioria deles não fez nada, nada mesmo. Pelo menos não pelo povo.  E se fizer algo será com no mínimo um ano antes da próxima eleição. Por que? Por que eles tem certeza que nós temos memória curta. É sempre a mesma coisa, reclamamos, maldizemos os políticos e não fazemos nada para tira-los de onde estão. Lembre-se! Eleição é a mesma coisa de uma empresa contratando novos funcionários. Existe muitas vagas de emprego e você e eu além de sermos entrevistadores somos também os contratantes. Tudo que precisamos e ser atentos e solicitar dos nossos candidatos os seus (Nada Constas) aquele documento exigido pelas empresas que prova a idoneidade do caráter do alguém. Então escolha bem quem você vai contratar para administrar seu país, que é seu lar e lar de seus filhos.
Dicas para detectar e um político corrupto.

Dica 1. Se ele te perguntar o que pode fazer por você. É corrupto e vai roubar muito se for eleito. Se lhe está propondo comprar teu voto é porque é ladrão. Se quiser te corromper, vai corromper quem for preciso para enriquecer e certamente será inocentado por algum ministro do STF. 

Dica 2. Te prometeu dar um emprego na prefeitura ou quem sabe em outro lugar. É safado mesmo e muito mentiroso. Políticos como vereadores dependendo da cidade tem um poder muito pequeno de influência e depois de ser eleito não te reconhecerá mais.

Dica 3. Usa palavras complicadas em seus discursos. É sínico e descarado. Quer te convencer com palavras bonitas, te levar no papo, é sacana mesmo. Não tem nada de significativo para apresentar, por isso só enrrola.

Dica 4. As fotos dele ou dela os deixam mais jovens e bonitos do que realmente são. Não confie! Nota-se que é uma pessoa insegura, que não gosta da própria aparência e evita o confronto com a realidade fantaseand0-a.

Dica 5. Elogia sua comida sem gosto. Nossa é mesmo um mentiroso de marca maior. Se até você sabe que não cozinha bem... 

Dica 6. Diz ter apoio daquele candidato famoso. Não vote nele/nela, está tentando te manipular. Afinal aquele candidato, não mora na tua cidade e não está nem aí com os buracos na tua rua, com os esgotos a céu aberto, com as escolas sem merenda, nem com os pontos de venda de drogas. 

Dica 8. Não tem proposta alguma! Você recebe alguém assim em sua casa? Tá maluco? Se é para perder tempo, vai assistir alguma coisa da programação aberta da tv brasileira.

Dica 9. Ao apertar tua mão, disfarça e limpa as mãos. Há... esse não vale nada mesmo. Se comete isso na tua frente... Tem horror a pobre e nojo de todo mundo que não mora em casa como a dele, não usa os mesmos perfumes que ele usa, nem frequenta os mesmos restaurantes.

Dica 10. Se você propõe a compra do seu voto, tome vergonha na sua cara e deixe de ser corrupto. E nunca mais fale mal de políticos corruptos afinal você não é tão diferente deles. 

Dica 11. Quer mudar o seu país? Convide o safado que tentar comprar seu voto, seja de qual for a maneira a se retirar da sua presença e se for o caso convide-o a sair da sua casa. E lembre-se quem tenta comprar voto, vende voto ou simplesmente rouba um celular ou um carro é igualmente ladrão.

Brasil, um país de ativistas!

 
E essa notícia é pra fazer a gente pensar. Chorar... Rir... Sei lá... Agora o caldo entornou! E o que por si próprio já era ridículo, agora extrapolou o limite daquilo que alguém pode chamar de normal, numa democracia. Parece que o Brasil virou mesmo o país dos ativistas. Não são simples protestantes que divulgam suas ideias e defendem seus pontos de vista, mas, ativistas com um “quezinho” de ditadores. Sabe Deus por que, todos tem de concordar com eles. Piraí! E a democracia? É só para eles é? Quer dizer que ninguém tem o direito constitucional de não concordar. A vítima dos protestos dessa vez, desses aparentemente, aprendizes de ditadores é a jornalista e âncora do SBT BRASIL, Rachel Sheherazade. Tudo por que, segundo eles, "os defensores dos direitos dos animais", a jornalista manifestou-se a favor do uso de animais em pesquisas ligadas à aprovação de cosméticos. Com a intenção de punir a jornalista os ativistas criaram um abaixo-assinado na internet, e a seguir você acompanha a reprodução do texto, com a lista das exigências feitas por eles! 

"Punição legal, retratamento em rede nacional e retirada do SBT da jornalista Rachel Sheherazade. Solicitamos em caráter ético e moral, que a jornalista Rachel Sheherazade receba as devidas punições da promotoria publica que regem a garantem a efetivação das leis, da justiça e da ética, diante das falas e opiniões que ela vem emitindo em rede nacional, a favor dos atos de crueldade vivenciados na sociedade e se posicionando contra pessoas que defendem as leis contra a crueldade com animais" diz a chamada do abaixo-assinado.

Comentário HDFT: Num país onde quem manda é ativista e a imprensa é maquiada, alguém não concordar com o que diz algumas minorias é algo inaceitável para aqueles que reconhecem como legitimo apenas seu direito de ter opinião e expressa-la livremente. A ação desses ativistas certamente não resultará em nada, tendo em vista que a jornalista não cometeu crime algum. E se algum promotor por ventura tiver a pachorra de tomar partido nessa jogada de Marketing, certamente estará passando um atestado de falta de ocupação, o que logicamente não existe. O Ministério Público ainda é uma das instituições mais sérias do país, uma das poucas que conta com apoio e confiança quase absoluto da população.
E não posso esquecer! Gostaria mesmo de saber se os ativistas que são totalmente dignos do meu respeito apesar de não concordar com invasão de propriedade privada, usam ou não, algum produto de beleza aprovado com o uso de animais. Quero aqui deixar minha modesta contribuição com os meus colegas democratas. A melhor forma de interromper o uso de animais nesses laboratórios seria parar de comprar os produtos de beleza enquanto não cessarem os testes. E lembrem-se. Ter opinião não é crime, mas sim um direito assegurado pela constituição federal.

Esse blog segue os princípios estabelecidos pela constituição federal de 1988.




segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Hora de Falar Tudo: Homenagem ao dia do professor!

O Hora De Falar tudo, presta uma mais  que justa homenagem ao dia do professor. E para homenagear esse profissional tão indispensável em nossas vidas, uma professora é nossa entrevistada. Márcia Oliveira da Silva, é um exemplo de profissional, por isso resolvi entrevista-la no intento de homenagear todos os nossos mestres, que no dia-a-dia nos ensinam mais do que apenas conceitos científicos, nos ensinam a viver. Parabéns professores!

Sobre o professor disse Jean Piaget: “O professor não é aquele que ensina, mas o que desperta no aluno a vontade de aprender”. 






















A professora Márcia Oliveira da Silva, é divorciada, tem 41 anos, e é mãe de uma "garota" de 22 anos formada em enfermagem e funcionária de um grande hospital, que ela mesma define como seu maior orgulho. Professora há 18 anos e há 07 na rede estadual de ensino se diz ainda apaixonada por sua profissão, mesmo reconhecendo a falta de reconhecimento dos governantes pelos profissionais mais importantes de uma nação. É graduada em Letras com licenciatura em Língua Inglesa pela FAMASUL – Palmares –PE, pós-graduada em Língua Portuguesa pela FAINTVISA – Vitória de Santo Antão – PE, onde participou da publicação do volume 2 do livro Elos Culturais e Educacionais com o artigo “O jornal e a prática pedagógica: mecanismos linguísticos e sociais”. Também cursou outras especialização na UFPE sobre Gêneros Textuais. Se define, como uma profissional responsável, comprometida e consciente do seu papel social e transformador, como também de todas as dificuldades que o profissional da educação enfrenta.

HDFT: Quando descobriu que queria ser professora? Existiu alguém que lhe inspirou?

Márcia Oliveira: Na verdade, ser professora não fazia parte dos meus planos. Queria ser médica. Enquanto estava cursando a Faculdade, arrumei um emprego de secretária escolar. Meses depois estava eu assumindo uma sala de aula (4ª série) pela primeira vez, substituindo a professora titular que também era a dona da escola. Imaginem a insegurança! Inspiração não tive. Nem deu tempo! Apenas procurei continuar a trabalho da antiga professora, seguindo a mesma metodologia, que era “tradicionalíssima”. Quando assumi minhas próprias turmas, procurei fazer a diferença, ser eu mesma e defender aquilo que eu acredito. 

HDFT: Seu primeiro dia de aula no papel de professora como foi?

Márcia Oliveira: Um momento de muita insegurança , pois eu estava substituindo - apesar de ser por um curto período - uma excelente profissional. Mesmo depois de tantos anos de profissão, os primeiros dias de aula têm sido únicos para mim: as muitas expectativas em relação a turma e aos desafios que surgirão ao longo do ano letivo me deixam sempre ansiosa.

HDFT: Qual avaliação faz do ensino publico hoje?

Márcia Oliveira: É notório que algo mudou, mas não muito. Nossos alunos não aprendem o que realmente deveriam, não temos um índice aceitável de aprovação nas universidades federais e apresentamo-nos muito inferiores ao ensino particular. Infelizmente é nossa triste realidade.

HDFT: Construtivismo ou escola tradicional? Qual a melhor concepção pedagógica?

Márcia Oliveira: O construtivismo, claro. Ele propõe que o aluno participe ativamente do próprio aprendizado, mediante a  procedimentos.  Mas temos consciência que muitas escolas mesclam o tradicional com o construtivismo, dando ênfase a pedagogia tradicional.

HDFT: Alunos indisciplinados. Como lhe dar com eles?

Márcia Oliveira: Indisciplina: um grande problema de escolas públicas ou particulares. É vista até como a principal causa do fracasso escolar. Para lidar com situações de indisciplina, é preciso atuar na “causa”, e não nas consequências. Em alguns casos, o comportamento negativo e desregrado dos alunos é reflexo do convívio familiar. Conversando com a família fica mais fácil compreender o comportamento do aluno. Procurar aproximar-se dele, conversar, compreender a escola do ponto de vista desse aluno, talvez seja uma saída.

HDFT: Qual o maior desafio de um professor?

No geral, são inúmeros. Posso elencar alguns de forma gradativa: estar sempre estimulado à prática pedagógica apesar da desvalorização profissional e baixo salário; apresentar bons resultados numa sala de aula lotada e desconfortável; a falta de material didático; alunos desmotivados, indisciplinados e/ou descompromissados; ausência da família. Particularmente, vejo que o grande desafio do educador hoje está na confirmação de sua importância social como AGENTE DE TRANSFORMAÇÃO.

HDFT: Desde que começou a lecionar até hoje, algo mudou a respeito das impressões que tinha a respeito dessa profissão?

Márcia Oliveira: Com certeza. Já cheguei a pensar que uma educação de qualidade no Brasil, particularmente em Pernambuco seria algo utópico. Enquanto o professor continuar desvalorizado, pouquíssimas coisas irão mudar de formar significativa. Se a base é o professor – como diz a propaganda do Governo Federal – vamos cuidar melhor dessa base antes que ela não suporte mais.

HDFT: O que um professor espera receber de um aluno?

Márcia Oliveira: Nada! Apenas que ele assimile o que ouviu e aprendeu em sala, transfira esses conhecimentos para vida, construa seu futuro e seja uma pessoa realizada, tanto no âmbito pessoal como no profissional.

HDFT: Qual a melhor lembrança dos tempos de aluno?

Márcia Oliveira: Tenho boas lembranças, principalmente de duas professoras que marcaram minha vida: Dona Genésia (3ª série) e Dona Carminha (4ª série). Os professores das séries seguintes também foram marcantes, mas a infância... É uma fase mágica.

HDFT: O ensino de hoje busca além de formar leitores e escritores formar cidadãos. Como tem desenvolvido seu trabalho a esse respeito.

Márcia Oliveira: Sou professora de Língua Portuguesa e, por isso, as cobranças são maiores. Devido as diferentes demandas que hoje se apresentam, nós, professores, precisamos assumir um novo perfil como, ter boa formação, atualizar-se nas novas didáticas, usar as novas tecnologias a favor dos conteúdos, planejar e reorientar o trabalho, saber trabalhar em equipe (interdisciplinaridade), etc.

HDFT: Já teve algum problema com algum aluno? Como não tornar pessoal uma questão profissional.

Márcia Oliveira: Acho que uma ou duas vezes. Depois que os ânimos acalmaram eu procurei os envolvidos e, mesmo sendo a "vítima",  naquela situação ,pedi desculpas aparamos as arestas e seguimos nossas vidas.

HDFT: Ser professor é um fardo ou uma bênção?


Márcia Oliveira: Depende do ponto de vista. Se você faz o que realmente gosta e se realiza com isso, é uma bênção. Caso contrário...

HDFT: Em sua opinião o profissional da educação tem recebido o devido reconhecimento? O que seria esse reconhecimento?

Márcia Oliveira: De fato, não.! São muitas as angústias do educador. Segundo Piaget, “O professor não é aquele que ensina, mas o que desperta no aluno a vontade de aprender.” Mas como despertar no aluno a vontade de aprender se não estamos conseguindo deixar essa chama acessa em nós mesmos?

HDFT: Hoje em dia os alunos tem o direito de expor o que pensam, aliás, esse é um dos preceitos do novo modelo de ensino que está aos poucos sendo implantado no Brasil. Como lidar com isso?

Márcia Oliveira: Isso é excelente! A educação bancária acabou ( Graças a Deus!). Nossos alunos não são “cavalos de cabriolé” que só enxergam uma única direção, que são guiados e não autônomos. Precisamos de cidadãos críticos, formadores de opiniões.

HDFT: Você se considera um bom, médio ou ótimo profissional?

Márcia Oliveira: Eu me empenho ao máximo, troco experiências, escuto as sugestões e aceitos às críticas, reoriento meu trabalho quando percebo que não estar dando os resultados almejados. Quanto à minha avaliação, deixo que os outros a façam.

HDFT: Já houve algum caso de violência em sala ou contra sua pessoa? Como lidou com o fato?

Márcia Oliveira: Violência, não! O meu relacionamento com meus alunos é, até o momento e graças a Deus, o melhor possível. Espero nunca passar por isso. Deve ser um desgosto muito grande para o profissional. Essa pergunta fez-me lembrar do caso da escola de Realengo – RJ e de outros tantos exibidos na mídia.

HDFT: Aluno é amigo, ou não se mistura profissionalismo com vida social?

Márcia Oliveira: Procuro ser, antes de tudo, amiga dos meus alunos, me aproximar deles, conversar, entendê-los, ajudá-los (se for o caso). Por que não ter vínculos afetivos? Contanto que haja respeito... Um amigo será sempre um aliado.

HDFT: Um recado para seus alunos e futuros professores!

Márcia Oliveira: Não desanimem diante dos obstáculos que a vida profissional lhes apresentar. Ergam a cabeça, sigam em frente. Se for o caso, repensem suas práticas; tirem lições dos erros. Acredito no potencial de cada um. Como já dito, a docência não é uma capacidade inata, vocês irão aperfeiçoá-la, aprimorá-la ao longo do exercício do magistério. SUCESSO!!!!!

Essas entrevistas são uma forma de parabenizar todos os professores e professoras da Escola Estadual Nossa Senhora da Penha. Os alunos do 3º B, Normal Médio Noite, Maria Gonçalves, Erlange Maria, Bruna França, Maria de Fátima, Cristine, Zélia, Glaucione, Marileide, Josiane Batista, Marcos, Ozimário, Jadeilson e José Arruda, parabenizam a todos pelo seu dia!

Agradecimento especial a professora entrevistada e as professoras Joelma e Elisângela da Escola Municipal Amélia Monteiro, pela paciência conselhos e excelente recepção.  Sem esquecer de agradecer claro, a direção da mesma instituição de ensino pela extraordinária acolhida e aos alunos do 5º ano. Obrigado! Que Deus em nome de Jesus cubra a todos e todas de bençãos!