sábado, 18 de janeiro de 2014

Uma questão de Ética!



Os jornalistas do Brasil não param de me surpreender. É incrível como são parciais! (Alô, SBT BRASIL) Na última sexta 17 de janeiro, do corrente ano, algo mais uma vez me chamou atenção em uma reportagem que noticiava as agressões de um pastor à um cachorro. O curioso, e o que me indignou, foi o fato de que por várias vezes a jornalista enfatizou tratar-se de um pastor evangélico. Ao meu ver a reportagem foi pra lá de tendenciosa! Afinal, por que chamar tanto a atenção para a religião do homem que bateu no cachorro? Foi a religião que o ensinou a maltratar o animal? É culpa do cristianismo? Obvio que não! Não conheço nenhuma religião cristão que incentive tais práticas! A questão, é que, a pessoa tem que ser julgada pelo crime que comete, e não pela fé que professa! Será que se a bola da vez fosse um Católico, Espirita, ou muçulmano, a religião ainda seria o foco da reportagem? Acredito que não! Fica a questão para pensarmos! Não se trata de uma defesa ao pastor, que aliás não sei quem é, mas trata-se de um protesto pela ética no jornalismo, pois colocar religião na cena do crime só pode ser visto como algo válido, se toda pessoa, presa, acusada, ou condenada por qualquer crime tiver sua profissão de fé divulgada. Quando existem exceções, fica evidente a má fé, e por que não dizer, o preconceito!