terça-feira, 29 de julho de 2014

Eyshila Prepara novo álbum pela Central Gospel Music



 A cantora Eyshila está em fase de pré-produção de um novo álbum. Pelo fato do projeto ainda está em fase inicial, ainda não se sabe muita coisa. O que já está confirmado é que o novo projeto será produzido por Paulo Cesar Baruck, um dos mais renomados produtores e cantores da música gospel nacional. Eyshila é um dos maiores nomes da música gospel atual e seus álbuns sempre caem no gosto popular. Quem não se lembra do cd "Terremoto", ainda na MK? Foi um grande marco no mercado fonográfico. Esse é o segundo cd da cantora pela Central gospel Music, gravadora do pastor Silas Malafaia que é parente da cantora. Agora vamos aguardar e esperar que venha por aí, mas um grande terremoto de adoração no ministério da Eyshila e que o Brasil continue adorando Jesus. A previsão é que o novo cd seja lançado até o fim desse ano.

Categoria: Muúsica Gospel
Tags: Eyshila, Central Gospel

Curta nossa fanpage. http//www.facebook.com/bloghoradefalartudo

O aluno, o professor e a realidade que não vemos. Parte 2



Ainda estou dando meus primeiros passos no mundo da educação. Mas posso afirmar sem medo de errar, que as escolas são o melhor termômetro de uma sociedade. Se você deseja conhecer uma localidade nua e crua vá a uma escola. Em nenhum lugar a realidade fica tão exposta como numa sala de aula. Ao observar uma sala, tudo fica evidente, principalmente as desigualdades. Talvez numa sala do ensino médio você possa ser enganado. Mas acredite, numa sala das séries iniciais, a realidade pode ser vista sem maquiagem do jeito que ela é. Fica a dica para os políticos. Quer saber sobre sua localidade senhor político? Passe uns dias numa escola. Observe uma sala da educação básica. Certamente você poderá traçar suas metas de governo com mais eficiência. Os professores, das séries iniciais, são para mim heróis. Como conseguem dar aulas com tantas dificuldades,  eu não sei. Só sei que isso é uma grande prova de amor. É coisa de quem realmente ama oq ue faz. Como se não bastasse ser um pouco pais, psicólogos, e babás, muitos ainda têm que pagar para dar aula. Têm que tirar do próprio bolso, para dar uma aula que supra as perspectivas atuais. Nossa teoria educacional é fantástica, mas nossa política é um grande engano. Como podem os governantes desejarem que educação prepare pessoas para o mercado de trabalho, com investimentos tão vergonhosos? Não basta fornecer acesso a faculdade, não basta abrir escolas técnicas, para ter uma educação de qualidade, tem que investir mais nas séries iniciais. Do que adianta chegar a faculdade sem uma boa base? Acredito que isso pesa muito para a maioria dos universitários. Conclusão! Sem uma boa base, ou se corre atrás do prejuízo ou se paga a conta tendo que enfrentar um verdadeiro combate diário nos cursos superiores. Nós já sabemos que boa parte dos alunos são analfabetos funcionais, reconhecem signos, mas não sabem interpreta-los, desconhecem seus significados. Por consequência, tornam-se vítimas do próprio sistema educacional. Temos motivos para comemorar? Temos sim! Nossa educação melhorou. Mas nem tudo são flores. Se temos alguns bons alunos, isso deve-se ao heroísmo de muitos professores que encaram sua profissão como missão, e também à crença de alguns alunos na educação. Percebe-se então, que os alunos têm feito sua parte, os professores também. Mas os governantes, estão muito aquém da verdadeira realidade das escolas. Principalmente por que muitos dos nossos políticos eleitos, não vieram de classes baixas, não sabem o que é a realidade fora dos seus casarões de luxo. Entram para a vida política para aumentar suas fortunas, para fazer uso da influência e das vantagens que um cargo político oferece. Não que ser pobre seja mérito para ser um bom político, mas sem dúvidas isso conta ou deve contar em algum momento. Quero crer nisso. Percebemos então que a educação está intimamente ligada a política, mas que a política nem sempre corresponde a essa relação. Enquanto isso, a situação da educação continua a mesma, estando longe de receber a atenção que de fato merece.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Eleições 2014.



Nesses últimos dias me bateu um sentimento de estupidez. Me senti um estúpido ao ver os candidatos em quem votei dando as caras. Parece incrível, mas nem no Facebook eles apareciam. Agora, com medo de perder os luxos, estão querendo mostrar serviço. Todo dia fico sabendo de algo novo, uma bondade, advinda deles. Eles aparecem sorrindo, exaltando seus feitos, glorificando-se a a si mesmos. Será que eles ainda querem meu voto? Ser político evangélico é mesmo ser privilegiado. Eles os digníssimos irmãos da fé, como qualquer outro político somem por quatro anos e quando o azeite está acabando eles voltam pra dar um tchauzinho. Ainda bem! Para eles!  Senhores isso não se faz, isso não é ético, não é moral. Tudo bem prefiro votar em cristão, mas se usar da certeza de reeleição para relaxar não se faz.

Vergonha para a fé!

Se você como eu é um cidadão honesto e por ser crente pensa que crente quando entra na política não compra voto, se engana. Eu mesmo já vi essa cena na minha cidadezinha aqui no fim do mundo. Já vi até "profetada" sendo usada como desculpa. Daí voltamos a Bíblia. Esses que compram votos ou são ignorantes sobre a lei de Deus ou são sem vergonha mesmo? É muita inocência ou burrice achar que Deus vai compactuar com ladrões que se escondem atrás da Bíblia. Quer dizer que o inferno é só para os de fora da igreja? Desejo que Deus mande uma unção de vergonha na cara, se é que isso existe. 

Sobre a venda de votos...

Nesse caso vale a lei da oferta e da procura do mundo da corrupção. Se existe alguém para comprar é por que existe alguém que vende. Se o político é bandido ao comprar votos, o cidadão que o vende não é menos criminoso. Então se você acha que vender seu voto não tem nada demais, não reclame quando precisar de algum serviço publico e não for atendido. A culpa também será sua. E eu tenho que falar isso. Há alguns anos ouvi um cristão dizer que já havia vendido seu voto a alguns políticos e que já tinha conseguido mais de 450 reais pelo mesmo voto. Como se ver o povo não é tão inocente assim. Quem alimenta a corrupção é o próprio povo, ou parte dele. Seja por falta de caráter, seja por ignorância, seja por necessidade extrema. 

Mas e nós?

Existe uma nova geração que já nasceu conciênte, que já nasceu informada, que odeia a corrupçao, que está disposta a fazer do Brasil um país mais justo. Se você é um dos que como eu não suporta a corrupçao e a bandidagem, vote com seriedade, não venda seu voto! faça sua parte nas menores coisas. Seja honesto em pequenas situaçãoes. A lógica nesse caso é muito bem-vinda. Quem rouba pouco rouba muito.  A pessoa que se corrompe por umas telhas não é menos corrupta que o político filho de papai que levou milhões no super faturamento de alguma obra publica. Faça sua parte pelos analfabetos, por aqueles que passam fome, por aqueles que agonizam até morre na fila de um hospital. Faça sua parte por aqueles que ainda vão nascer! Vamos fincar hoje nossas bases, vamos usar nosso poder de decisão, para decidir. O país é nosso, nós somos os donos, então vote bem. Por que para pessoa que não sabe ler, para que não sabe escrever, ou para aquela que ler e não entende, a palavra democracia nem mesmo é uma palavra, e se for, não sabe o poder do seu significado. Então está em nossas mãos. Deus não vai decidir sobre isso. Somos nós os seus filhos que Ele mandou ao mundo para isso.

Categoria: Política
Tags: O voto não tem preço/ Evangélicos na política/ eleiçoes 2014
Curta nossa fanpage: www.facebook.com/bloghoradefalartudo

Pamela cd Tempo de Sorrir



 A cantora Pamela se prepara para lançar no mercado mais um cd com músicas inéditas ainda esse ano. Com previsão de lançamento para setembro, o álbum Tempo de Sorrir, é o primeiro da cantora pela Som Livre, gravadora das organizações Globo. Ao certo ninguém sabe bem o que vem por aí. Mas se nos basearmos no lançamento anterior podemos esperar algo de boa qualidade e muito bem produzido. Esse é o segundo disco da cantora, lançado pós era MK Music, gravadora que a apresentou para mercado gospel, onde fez muito sucesso, especialmente no estilo gospel romântico. Após deixar a Mk Pamela deu uma breve passada pela Mess Entretenimento onde lançou com boa aceitação do publico o álbum Recuperando o tempo. Agora é esperar o pouquinho de tempo que falta para a chegada do tempo de sorrir.

Categoria: Música Gospel
Tags: Música cristã/ Lançamento/ Tempo de sorrir
Curta nossa fanpage no facebook! www.facebook.com/bloghoradefalartudo

Quebrou têm que pagar.


No dia 16 de julho do corrente ano o jovem Mizael Rodrigues Félix, 20 anos, foi detido pela polícia acusado de destruir imagens católicas no Estado de minas Gerais.  O rapaz está preso e para ser liberado, terá de pagar 100 salários mínimos o que equivale a pouco mais de 72 mil reais. O grande problema é que nem o rapaz nem a família dispões do valor estipulado pela justiça e certamente continuará no encarcerado. O advogado do rapaz, entrará com recurso para que os valores sejam eliminados e para que seu cliente seja solto provisoriamente. Nas redes socais pessoas de toda parte do Brasil têm comentado o fato e se mostrado assombradas com a punição. O internauta Bruno Pires disse; Uma estátua de barro com uma tinta por cima, o cara ter que pagar 75.000... Tá certo que ele desrespeitou o lugar mais não é para tanto... Enquanto isso outros demonstraram-se indignados com o ato do rapaz.

Comentando a notícia... É incrível como a justiça em alguns casos é exemplar. Sem querer defender o rapaz, no Brasil estamos cansados de ver assassinos confessos saírem pela porta da frente da delegacia, sem terem que pagar nada, precisando para isso apenas evitar o flagrante delito. Como se ver a justiça não é tão justa assim. De todo modo os juízes Brasil a fora, deveriam usar a mesma técnica do magistrado desse caso e sempre estipular multas impagáveis aos criminosos, inevitavelmente eles ficariam presos e teríamos a sensação que o Brasil realmente é um país onde se faz justiça. Já que a lei não é o bastante seria válido  utilizar esse recurso. Nesse caso vale aquela regra que vemos em algumas lojas: quebrou paga! Mas claro, casos como esse não devem ser tratados com compreensão. Deve haver punição sim! Mas vamos ser realistas, todos os dias barbáries acontecem no país e o judiciário nada faz, seja por falta de vontade, seja pela lei defasada. 

Categorias: Notícias
Tags: Religião católica/ Justiça brasileira/ Fiança

Siga-nos no facebook! Basta acessar www.facebook.com/bloghoradefalartudo

domingo, 20 de julho de 2014

O aluno, o professor e a realidade que vemos e não vemos.


Os primeiros professores do Brasil foram os jesuítas, padres católicos que cuidavam de ensinar conceitos religiosos na recém descoberta colônia brasileira. Desde o período colonial até os dias atuais a questão educacional brasileira tem estado em constante transformação quanto sua maneira de ser e qual seu objetivo. Antigamente o aluno ia a escola para aprender ler e escrever, hoje, vai para aprender uma profissão. Mas meu foco nesse momento é abordar e discutir os diversos aspectos que envolvem hoje o ser professor. Em primeiro lugar, vamos falar das pedagogias, em seguida, do relacionamento professor aluno e aluno professor. Antigamente éramos tradicionais hoje somos construtivistas. A seguir você vai se inteirar mais sobre essas perspectivas.

Educação tradicional: 
 
 No modelo tradicional o aluno é apenas um recipiente e o professor o dono de todo conhecimento, portanto cabe ao aluno apenas ouvir e aprender, de preferência calado. As formas de ensinar, não levam em conta a realidade do aluno, cabendo ao aluno decorar conceitos  ainda que não os compreenda. Com o passar do tempo percebeu-se que essa metodologia era um equivoco, por isso, hoje o modelo mais praticado é o proposto pela visão construtivista, concepção que teve por base os estudos de Jean Piaget psicólogo Suiço nascido em 9 agosto de 1896.

Educação construtivista: 
 
No modelo construtivista o aluno deixa de ser passivo e se torna o principal agente do seu aprendizado. O construtivismo prega que o aluno tem que participar, fazer perguntas, ser um pesquisador e não apenas receber tudo pronto do professor. Outro ponto relevante é que no construtivismo acabou a ideia de que não se pode questionar o professor, pelo contrario, a interação professor aluno deve ser algo constante em sala de aula.

Eu estudo desde os quatro anos de idade, e nesses anos todos pude conhecer vários tipos de professores e professoras. Com base nas minhas experiências pude traçar os mais diversos perfis de professor. Na sequência relato minhas concepções até hoje. Que fique claro que trata-se apenas minha visão particular, e que minhas opiniões, são apenas minhas opiniões e não estudos científicos, portanto não devem ser seguidos como modelo. Escrevo essa matéria como uma espécie de desabafo.

O professor sacerdote: é aquele educador que carrega em si, a mais profunda influência do tradicionalismo. Esse professor não suporta estar errado, para ele, tudo tem que ser do seu jeito, nada pode fugir da sua regra. Vê-se com, uma suposta autoridade religiosa e acredita que suas visões devem ser aceitas em toda sua extensão, ainda que infundadas cientificamente ou ultrapassadas do ponto de vista educacional vigente. Nesse tipo de professor, nota-se uma vontade inexplicável de subjugar seus alunos. Ele é o professor e está acima de todos, os inconformados que aceitem.

O professor Líder: o professor líder é aquele absolutamente seguidor da pedagogia construtivista. Não alimenta a ideia que é uma pessoa acima do bem e do mal, nem busca ser admirado pelos educandos. Pelo contrário, busca influenciar comportamentos e não exigílos. A maior alegria desse professor não é ser temido, mas ser questionado. Esse profissional sempre guarda-se de expor suas opiniões totalmente e quando as expões busca respeitar a multiplicidade de opiniões. Para esse professor, não basta falar ele preza por ouvir seus alunos. Suas aulas sempre provocam debates e são atrativas.

O professor ultrapassado: é aquele profissional que faz questão de seguir o modelo tradicional ao pé da letra, não levando em consideração as particularidades de seus alunos, nem as demandas da nossa ultramoderna sociedade atual. Ele quer apenas dar sua aula, ser ouvido e ponto final. Suas aulas nunca são criativas nem prazerosas. Tê-lo em sala quase sempre é um fardo.
Outras questões  a serem consideradas.

Relação de consumo professor-aluno: na maioria das vezes os profissionais da educação não se veem como prestadores de um serviço. Mas o que se nota ao avaliar friamente é que existe uma relação fornecedor consumidor e portanto essa relação deve ser interpretada inclusive sob a visão do código de defesa do consumidor. O aluno paga, por esse motivo deve receber uma aula de boa qualidade, onde não apenas aprenda a respeitar mas seja também respeitado.

Respeito aluno-professor: atitudes respeitosas devem vir de ambas as partes e não apenas por parte do alunado. O aluno deve respeito ao professor, mas o professor tem por obrigação ética não exceder aquilo que é digno e respeitoso. Afinal, independente dos cargos que ocupamos, todos nós temos os mesmos direitos perante a lei. Por lei a igualdade é assegurada, e no ambiente escolar deve ser cotidianamente praticada. O aluno de modo algum é um cidadão menor que o professor e o professor precisa estar atento a isso.  

Aos mestres... Quero deixar claro meu mais profundo respeito a todos os profissionais da educação. Sei que ser professor é algo extremamente difícil e mal reconhecido de modo geral.

Cassiane e jairinho CD Somos 1



Pioneiros no segmento de música gospel romântica, a dupla Cassiane e Jairinho, se prepara para lançar um novo álbum, que já tem título definido. Se chamará "Somos 1", agora pela Reuel Music, propriedade dos mesmos. O primeiro sigle "Te quero te amo" já está no Youtube e você já pode conferir. Até o fechamento dessa matéria as visualizações beiravam as 57 mil. 

Cds românticos: esse é o quinto cd da dupla com tema para casais. Os anteriores, três pela MK (O Amor é mais, Cada Instante de Nós Dois e Você e Eu) e um pela Sony (O Amor Estar No Ar)  tiveram boa repercussão e foram bem aceitos pelo publico. Torço para que nesse cd o sucesso se repita! E claro, vale um lembrete. Os cds da dupla, normalmente contém canções românticas e de adoração, no estilo pentecostal.

Avaliando a prévia do CD.

Maiores detalhes do cd, ainda são desconhecidos. Tudo que de fato conhecemos é a capa. Que não leva muito a sério o tema "Somos Um", já que os cantores estão afastados e não apenas um. Daria para ter explorado um pouco mais o tema. De todo modo, sabemos que o Jairinho é muito exigente e no geral tudo que ele faz fica bem feito. 

O vídeo clipe.

Apesar de ter sido filmado em uma única locação, o clipe ficou bastante interessante. Nota-se que foi pensado e dentro de um padrão de simplicidade ficou legal. Não me surpreendeu, mas gostei.

Compositores.

A lista de todos os compositores não foi divulgada, mas um dos que está confirmado é o Tony Ricardo, que vem assinando praticamente todas as músicas dos últimos trabalhos da cantora. Te quero Te amo, composição do Tony, é primeira música de trabalho e pelas opiniões que tenho ouvido, está sendo bem aceita.

Diferencial.

Como já é de costume, a cada cd, a dupla se reinventa dentro do próprio já consagrado estilo, lançando um novo conceito. Realmente não sei por que aquele aquele estrondoso sucesso não se repete. 

Merece destaque.

Esse cd pelo visto dá mais destaque as vozes do que aos arranjos. Ponto para a equipe! Mas como ainda não ouvi o trabalho inteiro, posso estar equivocado. Vamos esperar para conferir. E talvez tenhamos que esperar bastante, pois mesmo já havendo um clipe de divulgação, não se sabe se o projeto foi mandado para fábrica, nem quando será lançado.

Antes e Depois:  o seguimento gospel romântico deve muito ao ministério Cassiane e Jairinho. Foram eles, que influenciaram os evangélicos a ver música que fala de amor no meio cristão com bons olhos. Para os que não lembram, Cassiane, já ocupou o cargo de cantora mais querida do povo evangélico. Desde sua saída da Mk, seu ministério ainda não voltou ao auge, aparentemente pela mudança no estilo das produções do cds, que não cativaram o público.

Acesse e curta nossa Fan Page no Facebook. www.facebook.com/bloghoradefalartudo Obrigado pela visita!

sábado, 19 de julho de 2014

A dupla presidência do Brasil e o voto de cabresto do século 21.


Um país, um presidente e uma presidenta.


O Brasil é mesmo um caso a parte entre as democracias atuais. Somos o único país do mundo onde existem dois presidentes ao mesmo tempo. Dilma (a presidenta) e Lula (o mentor). Dilma é a oficial, a que dá as caras nas polêmicas, que aparece nos eventos e nas reportagens. Mas na cabeça dos menos informados e mais fanáticos Lula ainda é o presidente. A ideia que temos dois presidentes simultâneos está tão presente no psicológico brasileiro que até a super imprensa brasileira o chama de presidente. Mesmo sem a "faixa" e sem os votos, nem mesmo sem ter disputado, Lula continua sendo o presidente do Brasil. Aparentemente Dilma é meramente figurativa, é a representante dos ex pobre pernambucano pouco estudado, mas com grande capacidade de fazer o povo ignorar fatos quase de maneira sobrenatural. Ninguém queria, mas de maneira indireta o PT conseguiu o tão sonhado terceiro mandato para o mesmo presidente. Enquanto isso, nossa quase democrática sociedade brasileira, continua sendo alvo de um partido que mudou de lado, que esqueceu suas origens e que vem tentando de maneira suja se estabelecer no poder. Parece que o dito popular é mesmo verdade. Quer conhecer quem uma pessoa de verdade lhe dê poder. Eu mantenho minha consciência limpa, jamais votei no PT.



O voto de cabresto do século 21.



 

Talvez o povo mais jovem ou das regiões mais desenvolvidas do país não conheça a expressão "voto de cabresto" ou nem mesmo saiba o que é um cabresto, mas nas regiões mais pobres ela é muito comum. Deixa eu explicar! O cabresto é um instrumento feito de cordas que prendem a boca de equinos e bovinos ( cavalos, burros, jegues e bois) permitindo a que pessoa que os monta  ou conduz, os controle facilmente. Se o animal tenta mudar de direção uma puxada no cabresto e o animal volta ao lugar. O cabresto machuca, tira do encabrestado sua vontade própria. Quem domina o cabresto, dita as regras. Não faz muitos anos que essa pratica era muito comum na minha região. Se os patrões soubessem que seus funcionários não votaram em seus candidatos era demissão certa. O cabresto dizia em quem votar. Por incrível que pareça essa prática continua, não é mais praticada por patrões, mas pelo governo. Os diversos projetos assistencialistas do governo são o cabresto do século 21, pois manipulam os pobres, induzinduos a escolher sem que possam fazê-lo com liberdade. Se não votar no candidato do governo vai perder o benefício! E mesmo essa possibilidade não sendo algo viável, do ponto de vista eleitoral, quando algo assim se espelha em regiões de ´pobreza ou extrema pobreza o povo fica desesperado. É muito bom receber sem trabalhar e se isso custa apenas o voto e uma ameaça real a democracia, o povo pouco estudado com pouca capacidade de compreensão dos sistemas de governo nem sabe o que é isso. Cabe portanto a nós os mais instruídos que vemos a realidade sem as vendas do analfabetismo votar com consciência e desse modo destruir os planos de quem se sente dono do país. Afinal, o Brasil não tem dono é de todos nós. E claro, não basta votar, tem que fiscalizar. Tem que exigir, tem que ir pras ruas se preciso for. Não podemos de maneira nenhuma nos eximir da responsabilidade que temos. Votemos então nas melhores propostas e coloquemos esses polítiocs no lugar de funcionários públicos, afinal é isso que eles são.